Arquiteto precisa se especializar em aluguéis por temporada

O mercado de aluguel por temporada e imobiliário cresce a cada dia. Segundo dados da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), no segundo trimestre de 2019, o volume de lançamentos imobiliários aumentou 11%, o que contribuiu para aumentar o volume de vendas de imóveis, que aumentou 16%.

São Paulo recebe mais de 15.000 turistas por ano e, devido à alta demanda, é muito benéfico para quem oferece aluguel por temporada e atrai a atenção desses hóspedes por oferecer tarifas mais acessíveis do que quartos de hotel. Mas por que os arquitetos precisam entender os aluguéis por temporada? simples.

Os fatos comprovam que os aluguéis sazonais são mais lucrativos que os tradicionais, atraindo a atenção de novos investidores e ganhando cada vez mais atenção no mercado imobiliário.

O edifício e o interior do imóvel alugado devem ser funcionais e satisfazer as necessidades dos diferentes residentes com uma decoração atraente e confortável para que os hóspedes se sintam em casa.

Embora não seja considerada uma residência, a propriedade também não é considerada um hotel, portanto não deve ser planejada como um hotel. Portanto, o ambiente deve ser de fácil aceitação, e as decorações utilizadas referem-se à casa, não ao significado pessoal. Você deve estar sempre organizado, limpo e atualizado. beneficiar

Agora, vamos listar alguns dos benefícios que os arquitetos obterão quando aprenderem e aprenderem mais sobre aluguéis por temporada:

· Especializada em projetos de aluguel por temporada ·profissional ·

Excelente desempenho entre outros profissionais ·

novo projeto ·

Novo cliente ·

Atualização profissional ·

novo desafio

À medida que o número de investidores aumenta, também aumenta a demanda por profissionais que capacitem os hotéis a receber seus futuros hóspedes.

Cada projeto possui especificações próprias, considerando sempre as preferências do cliente e o tipo de atributos utilizados.

Embora seja uma residência, as propriedades para locação de curto prazo ainda exigem projetos diferenciados.

O hotel não terá residentes permanentes, por isso é necessário projetar hóspedes diferentes considerando conforto e praticidade.

Considerando o crescimento da temporada de aluguel, o crescimento dos investidores e a rápida popularidade, podemos concluir que este é um investimento que vale a pena, então por que os arquitetos não investem?

Com o aumento da demanda por imóveis para locação, aumentará também o número de interessados ​​em contratar profissionais especializados na construção e decoração dessas casas.

O conhecimento para focar neste tipo de locação é benéfico para os profissionais da construção, pois são projetos simplificados e rápidos, o que pode levar à expansão de clientes em busca de seus serviços, o que por sua vez leva ao seu desenvolvimento financeiro. Oferecer projetos e ideias diferenciadas farão você se destacar no mercado.

Através desta diferença, o arquiteto passa a ser um profissional, estando sempre a par das últimas tendências para buscar novos desafios. Investir nesta nova tendência de leasing é rentável e rentável, pois ao especializar-se nesta área, o profissional poderá prestar diferentes serviços, encontrar novos clientes e contatos e expandir a sua rede.

9 coisas que bons arquitetos fazem

Um bom arquiteto fará muito mais do que simplesmente deixar sua casa linda.

projeto de sobrado arquiteto

Parece que todo mundo hoje em dia se autodenomina arquiteto ou designer de interiores. Mas como você separa o melhor do resto?
Você quer um arquiteto que realmente ressoe com sua estética e, acima de tudo, com o qual sinta uma vibração mútua. Depois de decidir sobre um designer, o processo pode começar. Sua primeira reunião inicial com seu arquiteto incluirá a discussão de seus objetivos, ideias, visualizações, orçamento e o que é esperado e, claro, o cronograma. Certifique-se de trazer imagens e todos os ideias para a mesa para que possamos examinar tudo.
A partir daqui, um bom arquitetos irá desbloquear todo o potencial da sua casa, estética e praticamente.
Se você ainda está em dúvida se deve contratar um arquiteto, designer de interiores ou fazer voce mesmo, aqui estão nove razões pelas quais recomendamos o primeiro.

projeto de predio residencial

ELES IDENTIFICAM E RESPONDEM ÀS OPORTUNIDADES DE PROJETO

ELES FOCAM NO RESULTADO FINAL
O design é realmente sobre a compreensão de um problema ou objetivo. Em seguida, trata-se de testar as soluções e refinar as opções para encontrar a solução mais adequada.
Um bom designer de interiores equilibra os detalhes enquanto mantém os olhos no quadro geral.
A perfeição é uma série de pequenas coisas feitas muito bem. Assim, o designer e o cliente precisam estar “de olho no prêmio”.
ELES COLOCAM TODOS NA SUA GRILL – MAS DE UMA BOA MANEIRA
Um bom designer de interiores invadirá seus espaços pessoais tentando descobrir não apenas o que você acha que quer, mas também o que você precisa.
Os designers de interiores negociarão as ideias “dele e dela” e as fundirão em harmonia. Às vezes, um designer deixará as instruções do cliente de lado e verificará o que é bom para o espaço, quarto ou casa em geral. (Às vezes, sem querer, os clientes pedem a coisa errada.)
Os arquitetos conhecem as necessidades da sua família agora e no futuro.
Os arquitetos conhecem as necessidades da sua família agora e no futuro. l
ELES FAZEM DE VOCÊ UM CORAJOSO DECORADOR DO QUE VOCÊ NUNCA SERIA SEM A AJUDA DELES!
Um arquiteto é em parte líder de torcida e em parte coach motivacional. O objetivo é conseguir um espaço verdadeiramente pessoal, perfeito para a forma como VOCÊ vive. Não se trata de recriar cadeira para cadeira um espaço que você viu em uma revista.
ELES PODEM VER O FUTURO.
Um arquiteto é em parte clarividente. Eles veem coisas que não existem … ainda! Eles vêem as possibilidades que pertencem ao seu espaço e ajudam você a fazer o mesmo.
ELES CONHECEM UM BOM DESIGN DE COZINHA PARA A PESSOA QUE O USA
Isso pode parecer óbvio, mas você ficaria surpreso com quantas pessoas não consideram o usuário final. A sua cozinha é para uma propriedade de investimento ou para entretenimento em família?
Sua cozinha é para produzir comida caseira, cupcakes ou jantares finos? A cozinha “torrada e berocca” do solteiro pode ser divertida e glamorosa, mas é a cozinha que você tem quando não está realmente cozinhando.
Para projetar a cozinha perfeita, você precisa pensar no que está cozinhando. Além disso, como os chefs trabalham na sua cozinha? Essas coisas determinam quanto espaço você precisa para passar um pelo outro, qual o tamanho dos aparelhos e quanto armazenamento é necessário e como organizar a planta baixa. Um bom designer saberá de tudo isso.
Você adora entreter? Qualquer arquiteto dirá que um grande bancada em ilha é essencial!

ELES AJUDAM A PROJETAR UMA CASA PARA ADEQUAR À SUA FAMÍLIA AGORA – E NO FUTURO
Os arquiteto conhecem as necessidades da sua família agora e no futuro. Eles o ajudam a projetar e organizar sua vida doméstica em torno de quem você é, de como gosta de viver e do que faz.
Eles entendem que você precisa fazer o prédio se adequar à sua família, e não o contrário, principalmente se você estiver construindo uma nova construção.
Por exemplo, se você tem filhos pequenos, o nível de acesso ao jardim provavelmente será importante. Por outro lado, adolescentes mais velhos e adultos que ainda vivem em casa precisarão de espaços separados (até mesmo alas separadas, se você conseguir!).
ELES SABEM QUE UMA VIDA E SALAS DE FAMÍLIA BEM DESENHADOS SÃO A CHAVE PARA UMA VIDA BEM
Todo mundo sabe que a vida é cheia de compromissos, mas bons arquitetos garantem que o espaço principal da sua casa não seja sacrificado em um redesenho. Eles criam um design que garante que o coração da casa seja uma área aberta e iluminada para cozinhar, comer, viver e socializar.
Trate do tamanho dos quartos, até mesmo dos banheiros, para mudar o equilíbrio do espaço para onde ele será usado 24 horas por dia, 7 dias por semana. O armazenamento adequado e as salas de utilidades aliviam a pressão da rede em espaços de vida, então faça disso uma prioridade.
Um arquiteto irá guiá-lo através de algumas das partes mais difíceis da construcao de uma casa – como escolher cores de pintura!

projeto de casa geminada

ELES CONSIDERAM COMO PODEM MELHORAR O VALOR DE REVENDA DA SUA CASA, MAS NÃO COM O CUSTO DE FAZER SUA CASA TRABALHAR PARA VOCÊ AGORA
As melhorias típicas feitas durante uma reforma devem ser adequadas para garantir uma boa venda.
Bons arquitetos ajudam a fazer a cozinha, os banheiros e o paisagismo o que VOCÊ deseja que sejam, não o que você imagina que algum futuro comprador desconhecido possa querer.
Sua casa de família é exatamente isso, então preste homenagem a SUA família!


Programa Casa Verde e Amarela dá enfoque ao crescimento do Norte e Nordeste

O Governo finalmente resolveu subsidiar os empreendedores no norte e nordeste!! O Brasil vai crescer!! 🇧🇷🇧🇷🇧🇷
Que essa pandemia logo tenha fim!! 🙏🏼🙏🏼🙏🏼

Compare as faixas de renda dos beneficiários:
Minha Casa Minha Vida:
Faixa 1: Renda de até R$ 1,8 mil
Faixa 1,5: Renda de até R$ 2,6 mil
Faixa 2: Renda de até R$ 4 mil
Faixa 3: Renda de R$ 4 mil a R$ 7 mil

Pelo programa Minha Casa Minha Vida, as famílias com renda de até R$ 1,8 mil recebiam subsídios para a compra do imóvel. As prestações mensais variavam de R$ 80 a R$ 270.

Casa Verde Amarela
Grupo 1: Renda de até R$ 2 mil
Grupo 2: Renda de R$ 2 mil a R$ 4 mil
Grupo 3: Renda de 4 mil a R$ 7 mil

Compare as taxas de juros:
Minha Casa Minha Vida:
Faixa 1,5: Taxa de juros 5% (não cotista do FGTS) e 4,5% (cotista do FGTS)
Faixa 2: Taxa de juros de 5,5% a 7% (não cotista) e de 5% a 6,5% (cotista)
Faixa 3: Taxa de juros de 8,16% (não cotista) e 7,66% (cotista)

Casa Verde Amarela (Moradores Sul, Sudeste e Centro Oeste)
Grupo 1: Taxa de juros de 5% a 5,25% (não cotista do FGTS) e de 4,5% a 4,75% (cotista do FGTS)
Grupo 2: Taxa de juros de 5,5% a 7% (não cotista) e de 5% a 6,5% (cotista)
Grupo 3: Taxa de juros de 8,16% (não cotista) e de 7,66% (cotista)

Casa Verde Amarela (Moradores Norte e Nordeste)
Grupo 1: Taxa de juros de 4,75% a 5% (não cotista do FGTS) e de 4,25% a 4,5% (cotista do FGTS)
Grupo 2: Taxa de juros de 5,25% a 7% (não cotista) e de 4,75% a 6,5% (cotista)
Grupo 3: Taxa de juros de 8,16% (não cotista) e de 7,66% (cotista)

A tempestade que se aproxima: projetando edifícios resistentes ao clima

À medida que o clima muda, os eventos climáticos cada vez mais voláteis estão apresentando novos desafios aos arquitetos. Como a resiliência …

A tempestade que se aproxima: projetando edifícios resistentes ao clima

LEED-arquitetura-sustentavel

Sustentabilidade

LEED Scoring System

Os novos projetos de engenharia voltam-se para a sustentabilidade, a preocupação ecoeficiente, o uso de materiais ecológicos e reciclados são cada vez mais itens indispensáveis em grandes obras. A obtenção de certificações, selos de qualidade, garantia ecológicas e sustentáveis também são itens importantes, principalmente na hora de conquistar os clientes. A nova certificação difundida no Brasil é o LEED (Leadership in Energy and Environmental Design®), que certifica projetos. Dados do GBC Brasil apontam que, hoje, há 23 edificações já certificadas LEED no país e mais de 200 em processo de obter a certificação. Atualmente, a Eliane é associada à GBC Brasil. 

LEED Scoring System
538bf-painelsolarleed

Certificação LEED

Para obtenção de certificação LEED, as obras passam por diversas avaliações, desde aproveitamento de água na obra até avaliação dos materiais e produtos utilizados. As indústrias irão se adaptar às necessidades dos clientes. “As indústrias devem repensar o processo de produção para conseguir diminuir o impacto ambiental. Além de reduzir as perdas com a variação de tamanho, podem contribuir com a pontuação de um edifício que esteja em processo de obter a certificação LEED”.

Os produtos usados nas obras que pretende obter a certificação precisam apresentar uma inovação tecnológica. “Para conquistar a certificação é analisada uma série de requisitos, o projeto como um todo, o local escolhido, o canteiro de obras, a preocupação com o entorno”, explica.
O sistema de certificação LEED foi desenvolvido pelo United States Green Building Council em 1993. No mercado brasileiro, o Green Building Council Brasil divulga o sistema de certificação. No país, há cinco comitês temáticos que abordam os critérios de avaliação LEED: Espaços Sustentáveis (SS), Uso Racional de Água (WE), Energia e Atmosfera (EA), Materiais e Recursos (MR) e Qualidade Ambiental Interna (EQ).

Práticas sustentáveis

Principais práticas adotadas nos empreendimentos sustentáveis: entre 20-40% de economia no consumo de água potável; 50-100% de economia de água potável para irrigação; 12-48% de economia no consumo de energia; 50-75% de todo resíduo gerado na obra desviado de aterros; 10-30% de todo material empregado de origem reciclada; 10-40% de todo material adquirido é de origem local; 50-95% de toda madeira, que certificada pelo FSC (Forest Stewardship Council) e 25% de redução da vazão e volume de água lançada na rede pública durante as chuvas, reduzindo impactos de enchentes. “A qualidade dos materiais do ponto de vista ambiental pode contribuir para um maior ou menor desempenho ambiental de um edifício”, frisa.

A escala humana e o COVID19

Arquitetos em todo o mundo colocaram seus conhecimentos em uso na luta contra o coronavírus e criaram soluções inovadoras que podem permanecer por um tempo. Alguns estão projetando instalações, enquanto outros estão repensando a cidade.

A sustentabilidade consolidará ainda mais seu status como parte integrante de toda abordagem e os projetos se tornarão mais auto-suficientes. Por outro lado, quando procuramos estabelecer estruturas de resposta rápida, estamos transformando os espaços subutilizados existentes. Abordagens de reutilização adaptativa estão se tornando vitais em nossas respostas de emergência, permitindo ações rápidas. Considerada a forma mais eficaz de sustentabilidade, esse campo melhorará ainda mais, pois a economia mundial está sofrendo.

Repensando o conceito de lar: À medida que avançamos nas diferentes fases da pandemia, focaremos novamente em nossas casa. De fato, novas configurações e novos planos estão começando a surgir. A qualidade e o conforto de nossas casas estarão no topo da lista. Enquanto estamos confinados em nossas casas, estamos repensando nossas exigências e necessidades, junto com o “novo normal”: de áreas verdes e jardins, telhados exploráveis, luz natural e ventilação, varandas e terraços, ambientes internos mínimos e saudáveis, entradas transitórias e filtradas, etc.

Enquanto noções de design modular, elementos pré-fabricados, partições flexíveis e estruturas leves continuarão a crescer, os arquitetos começarão a planejar novas configurações com as medidas de distanciamento social em mente. As superfícies serão cobertas com materiais que impedem a proliferação de doenças e o design será orientado para eliminar os riscos de transmissão.


Janela que se transforma em varanda

Essa janela se transforma em uma varanda, dando a um apartamento na cidade um espaço ao ar livre em 55 segundos.

Esta é a Bloomframe, uma janela moderna e multifuncional que se transforma em uma varanda em apenas 55 segundos. De Amsterdã a Paris e Nova York, você pode dar a um apartamento urbano em um belo prédio um espaço ao ar livre deslumbrante e potencialmente agregar valor à sua propriedade e metragem quadrada – bem mais ou menos!

Com apenas um toque de um botão, você pode abrir a moldura da janela de vidro e ela se “desdobra” em uma varanda, depois pega uma cadeira, um coquetel e relaxa! O design inovador e premiado com vários prêmios, que não é mais um protótipo, será apresentado à Big Apple, entre outras paisagens urbanas do mundo.

Criada pelo escritório de arquitetura HofmanDujardin, com sede em Amsterdã, a janela Bloomframe é fabricada pela PortalP France e instalada pela Schipper Kozijnen Netherlands. Bot Bouw, contratado pela Bloomframe, é responsável pela construção do projeto total. Em 2017, o primeiro modelo foi instalado com sucesso em um prédio de Janela varanda apartamentos em Amsterdã, na Holanda.

# tecnologia # construção # apartamento # condomínio # cidade # inovação # habitação # futuro #adamdanyal

Um novo ambiente de escritório aguarda trabalhadores que retornam ao trabalho.

– Quando os trabalhadores começaram a retornar aos seus escritórios após semanas e talvez meses de quarentena, como será o ambiente? Certamente, o ciclo do coronavírus provavelmente trará mudanças para o local de trabalho.

“Haverá um nível muito maior de limpeza no local de trabalho”, Existem várias áreas que são pontos quentes, variando de áreas de cozinha a banheiros e em qualquer lugar que um número de pessoas interaja. Haverá novos protocolos para manter essas áreas limpas. Muitos comportamentos mudarão com relação à limpeza. ”

Outra questão será como navegar pelas áreas que requerem toque, como botões, manípulos e controles que as pessoas tocam diariamente.

“Começa realmente nos controles do elevador quando você chega ao escritório”. “Muito disso será examinado. Outra coisa que terá implicações é o distanciamento físico e como mantemos as pessoas afastadas umas das outras. Isso vai ser um desafio. Acho que podemos começar a nos separar removendo todas as outras mesas ou não sentando pessoas em todas as mesas. Compartilhar uma mesa não é algo que queremos fazer. Existem protocolos para entrar nas salas de conferências. As pessoas limpam as mãos quase como entrar na sala de operações. ”

haverá debates sobre quem trabalha no escritório. A experiência de trabalho remoto que muitas pessoas tiveram em março e abril foi uma experiência de aprendizado.

“Em breve estaremos pesquisando nossa própria empresa e veremos onde o trabalho remoto funcionou e onde não funcionou. Podemos decidir que não é uma maneira ruim de trabalhar para algumas pessoas. Talvez não seja necessário que todos venham trabalhar todos os dias, mas talvez três ou quatro dias por semana. “

Em alguns casos, as pessoas precisarão trabalhar juntas para obter eficiência. Formas serão calculadas para que menos pessoas trabalhem no escritório ao mesmo tempo. Os requisitos de espaço podem não diminuir, mas haverá novos arranjos de espaço para permitir o distanciamento social. Pode haver turnos divididos

havera uma tendência a ambientes mais fechados, escritórios e espaços de trabalho fechados. Os escritórios vêm agregando pessoas e o espaço vem se comprimindo ao longo dos anos. Esse modelo pode mudar com o espaço espalhado de uma maneira diferente, mas não tenho muita certeza de como isso será. “

ninguém entende o vírus o suficiente para saber o que é seguro, haverá um período intermediário com novos protocolos, pois todos descobrirão como gerenciar escritórios. Esses protocolos podem ou não ser permanentes.

Outras mudanças podem ser a eliminação das portas dos banheiros dos escritórios, substituindo-as por uma espécie de vestíbulo semelhante aos aeroportos e estádios. Haverá melhores sistemas de filtragem. Portas automatizadas podem ser predominantes em algumas áreas.

Estamos todos ansiosos para voltar a um novo nível de normalidade. Gradualmente, chegaremos a uma nova normalidade e, quando chegarmos a esse ponto, haverá algumas mudanças na forma como trabalhamos, mas é difícil dizer quão extenso será neste estágio”.