Mudancas climaticas sao um problema para quem faz projetos de arquitetura 

Arquitetos precisam se tornar ‘alfabetizados em energia’ afirma um membro do painel Green Building Festival. Arquitetos procuram melhorar o design pra projetar predios mais sustentaveis. E muito dificil haver uma reducao drastica no consumo de energia. Temas debatidos no Seminário intitulado Preparando-se para Zero Net, que foi realizado no Festival Green Building em Toronto recentemente. Uma dos painelistas disse que os arquitetos precisam se tornar “alfabetizados em energia”, mas métricas atuais de energia são “opacas para a maioria dos não-engenheiros”, limitando assim “a sua participação de reduções de energia mais profundas.” Para resolver isso, em colaboração com engenheiros, DSA desenvolveu o EconoMetrics , um banco de dados para design sustentável que fornece análise de dados de modelos de simulação de energia para cerca de 60 projetos em uma ampla gama de tipos de construção.

EconoMetrics rastreia seus projectos em relação aos códigos de construção como o  LEED e as emissões de carbono.  A TGS é organizado com as metas incrementais, alguns dos quais são definidos por anos a partir de agora, para modelos de design house passivos.Outra medida positiva é a Cidade de Emissões Zero Edifício Quadro de Toronto, emitido em março, que propõe metas para high rise e low rise residencial de uso misto, comercial, edifícios de escritórios e varejo.”Os benefícios são multi-facetados, mas o objetivo é reduzir de carbono para atender nosso compromisso com a mudança climática”, disse ela.

Enquanto muitos na comunidade de design acreditam que é “intuitivo” que um “arquivo de tempo” pra entrada para modelagem de energia de um projeto “é um fator-chave para o desempenho energético de um edifício,” muitos designers não pararam pra avaliar o seu significado. Os arquivos que usam pra modelar eenrgia representam um ano tipico calculado na media da temperatura do mes entre 1950 e 1985. O problema com um CWEC é que ele não leva em conta o clima de hoje. RWDI usa um arquivo de tempo atualizado com base no tempo típico 2000-2014, mas mesmo essas médias ja estao obsoletas como resultado da mudança climática, disse ele.

A cidade de Toronto encomendou um estudo em 2011 para um modelo de previsão de pesquisas meteorológicas (WRF) para 2040 e além. “Ela representa a capacidade da ciência para tentar prever todos estes elementos interativos de clima para tentar prever como sera o clima no futuro ” ele disse.Enquanto Toronto é classificado como uma zona de clima 6 e, por vezes, zona climática 5, “estamos bem no caminho para a zona climática 4″ associado com cidades mais quentes, como Washington, DC ”

 

É assustador, porque 2040 não esta muito longe. Os edifícios que estamos construindo hoje vão ter que funcionar em 2040, mas eles estão pensando na capacidade de encontrar-se com as exigências de aquecimento para estas novas realidades climáticas?” ele perguntou. Enquanto Williams disse que é difícil projetar edifícios hoje para futura mudança de tempo, os projetos que são adaptáveis são importantes.”Poderíamos, por exemplo, criar um sistema estrutural para permitir facilmente para um dispositivo de sombreamento externo a ser invertida no futuro se o edifício exigir?

Source: Daily Commercial News – Architects need to become ‘energy literate’ states one Green Building Festival panellist

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s